Categoria: Artigos

Reescalonamento de Dívidas

Diante da situação econômica atual, com queda de receita, diminuição da demanda e elevação das taxas de juros, é necessário reescalonar as dívidas com bancos e fornecedores, objetivando uma diminuição das despesas financeiras e alongamento do prazo de pagamento. Essa tomada de decisão é de extrema importância para que o fluxo de caixa suporte a diminuição da entrada de numerários. Somos uma empresa especializada neste estudo.

Estudo de Redução de Custos

Neste momento em que a economia do nosso país encontra-se fragilizada, as empresas vêm arcando com um alto custo por medidas tomadas sem o devido planejamento pelo governo federal, colocando-as muitas vezes em situação de colapso.

É necessário, portanto, elaborar um estudo de redução de custos, buscando eliminar os custos desnecessários, focando sempre no ponto de equilíbrio dos custos como ponto chave para a alavancagem de receitas.

Sem esta ação, a sobrevivência num momento de crise torna-se muito difícil. Somos uma empresa especializada neste estudo.

Holding Patrimonial

A holding patrimonial é um tipo societário extremamente útil para os empresários e capitalistas protegerem o seu patrimônio, bem como se prepararem para a sucessão familiar, dividindo em vida seus bens patrimoniais, salvaguardando de demandas fiscais e tributárias, entre outras.

A economia de impostos com a criação da holding é notória, no que tange a taxas judiciais, honorários advocatícios, imposto de renda, ITBI (para bens não destinados à renda), além do ITCMD (imposto sobre doações e heranças) que em breve terá a sua alíquota aumentada, e também do imposto de grandes fortunas que já é projeto do governo federal para o próximo ano e que atingirá apenas pessoas físicas.

Somos uma empresa especializada em criação deste tipo de sociedade, contando com profissionais de alta qualificação e respeitabilidade no mercado, dando ao cliente todo o suporte necessário e total segurança em todo o processo.

Importância da Terceirização

Qual é a importância da terceirização para sua empresa?

O fracasso de muitas empresas se dá pelo fato das mesmas não desenvolverem uma contabilidade precisa, apropriada e atualizada. É muito importante, a contratação de um bom consultor contábil competente, capaz de gerenciar um sistema contábil-fiscal adequado e manter registros e controles eficientes.
Controlar o fluxo de organização, entender a origem dos custos e receitas, mantendo a organização em dia com a legislação fisco-tributária, o bom assessor contábil deve contribuir para que o empresário entenda o que vem ocorrendo na empresa. Com essas ações, o possível fracasso pode ser substituído pelo sucesso.

A assessoria contábil tem ampla visão de mercado, trabalhando com diversas empresas, fazendo constantes atualizações em muitos segmentos. A grande experiência administrativa, fiscal e contábil adquirida contribui significativamente para uma eficiente prestação de serviços.
A justificativa para a terceirização deve-se à expectativa de conseguir uma redução de custos e ganho em qualidade e produtividade, esses serviços prestados pelo nosso setor contábil podem estar fora da especialidade da sua empresa. Assim, a sua organização poderá dedicar integralmente ao seu próprio negócio.

Consultoria Administrativa

A importância de uma consultoria administrativa

Na gestão atual das empresas, o empresário deve focar suas ações no crescimento das vendas e na redução de custos. O consultor externo, com experiência adquirida no mercado através de diversos segmentos, muitas vezes encontra saídas para os problemas de gestão que o administrador interno não consegue perceber.

Nossa experiência na área de Gestão Empresarial, nos faz conhecedores da reestruturação administrativa, redução de custos e otimização dos resultados.

Microempresário ou de pequeno porte, sua empresa elabora os demonstrativos contábeis?

No Brasil devido ao número de exigências fiscais as micros e pequenas empresas precisam possuir algum tipo de controle fiscal, para isso milhões de empresários contratam escritórios de contabilidade para prestarem serviços, logo que, implantar um departamento contábil na microempresa é extremamente caro e complexo, portanto, a solução vem na terceirização dos serviços.

Muitos escritórios de contabilidade possuem contratos de prestação de Serviços de apurações fiscais e apuração de folha de pagamento, são poucos os que oferecem os Serviços de escrituração contábil, às vezes o escritório até oferece, mas o empresário não esta disposto a pagar, logo que, este serviço aumenta o valor do contrato porque aumenta os serviços.

A escrituração contábil para elaboração do Balanço patrimonial e da demonstração de resultado do exercício exige o controle e a escrituração de todas as informações fiscais, financeiras, trabalhistas e patrimoniais da empresa, porém pouco se fala nos benefícios que demonstrativos contábeis qualitativos podem trazer aos empresários, como habilitação em concorrências públicas para licitações, maiores ofertas de crédito financeiro no mercado, juros mais baratos, distribuição de lucro isenta, controle do patrimônio dos sócios, bases para avaliação da empresa caso seja negociada sua venda, etc

Ainda mais agora em que a contabilidade esta passando por mudanças importantíssimas com o CPC (Comitê de Pronunciamentos Contábeis) a ordem agora é de se ofertar os Serviços contábeis completos para todos os empresários, até mesmo porque o conselho da classe (CRC – Conselho Regional de Contabilidade) esta fiscalizando escritórios para verificar se os contabilistas estão elaborando os demonstrativos contábeis de seus clientes ou não.

Mas os escritórios de contabilidade estão passando por alguns problemas para conseguir cumprir com as exigências, como exemplo, muitos empresários não possuem os devidos controles internos necessários para que a documentação possa ser escriturada corretamente, cito como exemplos: anotações em papeis de pão, falta de controle do caixa da empresa, falta de comprovante de pagamento, extratos bancários enviados pela metade, ocultação de saldos de aplicações financeiras, despesas em nome de sócios pagas pelas empresas, etc

Para esses casos a orientação é de que se efetue a escrituração com base na documentação hábil apresentada pelo cliente, mas isso acaba gerando em cascata lançamentos de ajustes, única e exclusivamente por causa da falta de controle interno do próprio cliente e no final o demonstrativo contábil apurado não será digno de fé pública, não será um demonstrativo contábil qualitativo e nenhum benefício poderá se aproveitar dele.

Com os avanços tecnológicos muitos escritórios já vivem em outra realidade, quando o empresário for organizado, este até pode auxiliar na escrituração contábil enviando ao contabilista planilhas em Excel e ou relatórios financeiros com descrições, datas de pagamentos e recebimentos e valores das operações, esses arquivos digitais podem ser aproveitados em vários sistemas de contabilidade e já integrados em sua escrituração, dessa forma, existem benefícios para os clientes que possuem melhores controles internos, como, agilidade na elaboração dos demonstrativos contábeis e até mesmo descontos na prestação de Serviços contábeis, logo que, quando o cliente já oferece a escrituração financeira pronta, se ganha tempo de trabalho e isso pode ser recompensado com descontos nos valores contratados. Converse com seu contador, veja se o sistema dele oferece essa possibilidade.

A Germânica juntamente com sua equipe de profissionais elabora as demonstrações contábeis de seus clientes de acordo com as novos métodos e critérios de escrituração contábil vigentes no Brasil preceituados pela lei 11.638/07. Saiba mais entrando em contato com um de nossos consultores.

7 erros que podem fazer sua empresa Naufragar

Estar atento às mudanças de mercado, concorrentes, aos desejos dos clientes e às contas da empresa são itens que devem ser observados constantemente por donos e gestores de empresas.

 

Algumas situações são imprevisíveis, porém, outras podem ser identificadas afim de que determinadas ações sejam tomadas antes de que a situação fique crítica.

 

Abaixo seguem 7 itens que podem fazer com que sua empresa naufrague:

 

1° Não estar atento aos desejos dos clientes – ao se criar um produto ou serviço novo, muitos empresários tomam como base o próprio desejo ou o que “parece ser mais vantajoso para a empresa”. Este é um erro,  ainda mais nos dias de hoje onde o cliente é o chefe e compra o que mais atente às suas necessidades.  Então, antes de criar um produto, “olhe a partir da perspectiva do comprador”.

Leia mais

Como mudar de MEI para Micro Empresa? A mudança é automática?

Ao estourar o limite de R$ 60 mil por ano, o MEI passará à condição de microempresa, fique atento.

A mudança de MEI (Micro empreendedor Individual) para ME (Micro Empresa), pode acontecer por solicitação do próprio empresário ou através de uma notificação, caso o faturamento da empresa seja superior a 20% de R$60.000,00 por ano.

 

Apesar de  se receber notificação apenas quando o MEI ultrapassar a casa dos R$72.000,00,  o empresário deverá pagar impostos extras (DAS) pela quantidade excedente de faturamento.

Leia mais

Como abrir uma empresa?

Para abrir uma empresa, antes de mexer  com toda a papelada é necessário estar com o produto ou serviço definido, avaliada a aceitabilidade deste no mercado e o plano de negócio pronto. Com o plano de negócio em mãos, é hora de passar pelas burocracias necessárias para que a sua empresa passe a existir de fato.

 

O primeiro item é pensar em quantas pessoas estarão envolvidas no negócio. Existem três tipos: Empresário Individual, Empresa Individual de Responsabilidade Limitada (Eireli) ou Sociedade Limitada. Depois, é necessário escolher o porte da empresa, que é de acordo com o faturamento da empresa: MEI – Micro Empreender Individual, ME – Micro Empresa e EPP – Empresa de Pequeno Porte.

Leia mais

As principais alterações do Simples Nacional 2017

Em 2017, estão previstas as seguintes alterações do Simples Nacional 2017:

 

Elevação dos limites de faturamento para o intervalo de R$ 900 mil a R$ 14,4 milhões anuais, no caso das empresas de pequeno porte. Atualmente, o intervalo permitido para esse segmento vai de R$ 360 mil a R$ 3,6 milhões.

 

– Já para os microempreendedores individuais (MEI), o teto de faturamento deve subir de R$ 60 mil para R$ 90 mil e para a microempresa pode passar de R$ 360 mil para R$ 900 mil.

Leia mais